jusbrasil.com.br
18 de Setembro de 2021

Teletrabalho e o Coronavírus - Meu funcionário não me atende quando eu ligo, e agora?

Como trabalhar no regime de teletrabalho em época de pandemia?

Rachel Barroso, Advogado
Publicado por Rachel Barroso
ano passado

O teletrabalho está conceituado no artigo 75-B da CLT, "Considera-se teletrabalho a prestação de serviços preponderantemente fora das dependências do empregador, com a utilização de tecnologias de informação e de comunicação que, por sua natureza, não se constituam como trabalho externo”.

A MP 927 traz a mesma conceituação já prevista na CLT e prevê que essa alteração do regime presencial para o teletrabalho poderá ocorrer a critério do empregador, devendo a notificação ao colaborador ocorrer com 48h de antecedência por escrito ou por meio eletrônico.

Importante destacar que o empregado em regime de teletrabalho está excluído do capítulo da jornada de trabalho, ou seja, não há controle na jornada desse colaborador, o parágrafo 5º da MP destaca inclusive que"O tempo de uso de aplicativos e programas de comunicação fora da jornada de trabalho normal do empregado não constitui tempo à disposição, regime de prontidão ou de sobreaviso, exceto se houver previsão em acordo individual ou coletivo”.

Bom, destacados os pontos principais a respeito do TELETRABALHO, vamos ao questionamento, Como então “controlar”se o funcionário que está incluído nesse regime está produzindo? Ou ainda, o que fazer quando os colaboradores não atendem seus gestores e não realizam as tarefas requeridas pela empresa?

É muito importante que no momento em que a empresa decide incluir o funcionário no regime do teletrabalho, seja oferecido meios para a execução do serviço. Por exemplo: O seu funcionário possui um computador capaz de executar as tarefas de forma rápida e tranquila? Possui internet? E se possui, ela realmente atende a essa nova rotina de trabalho? Há conforto na casa desse colaborador para a execução dos serviços impostos?

Devemos lembrar que nessa época de pandemia, é bem provável que todos que moram na residência estejam utilizando o mesmo espaço, isso inclui filhos, maridos, esposas, ou quem mais dividir a casa com o colaborador. Manter um ambiente tranquilo nesse momento requer um enorme trabalho de adaptação, muitas das vezes o funcionário terá mais tranquilidade para trabalhar em horários alternativos, depende de casa caso.

De forma bem resumida, irei destacar os principais pontos para que a comunicação entre o empregador e o empregado em regime de teletrabalho funcionem e o serviço de fato seja realizado:

1 - O ponto principal é que a empresa forneça equipamentos necessários para o colaborador executar o serviço: computador, internet, tudo que for essencial para que o trabalho seja realizado da melhor maneira possível;

2 - Entenda a rotina da casa do seu colaborador, se for o caso, acertem os melhores horários para reuniões e conversas sobre as pendências;

3 - O empregado continua devendo seguir as ordens do seu gestor, ele deve realizar os trabalhos, mas talvez seja necessário um período de adaptação para que isso ocorra da melhor forma;

4 - Trace metas com tarefas diárias com um tempo para que o empregado realize e agende um horário para falar sobre o assunto;

5 - E-mails, WhatsApp, utilize mensagens para não esquecer de pontos importantes, mas cuidado com os horários enviados, o colaborador pode escolher trabalhar a noite, porém o gestor deve priorizar o contato com o funcionário no horário comercial;

Por fim, utilize o bom senso, cuide da saúde mental do seu colaborador, estamos vivendo um momento delicado, alguns dias a falta de produtividade pode ser comum, muito cuidado com a cobrança excessiva em diversos horários, pode resultar o esgotamento profissional, a chamada síndrome de Burnout, e consequentemente uma enorme condenação na justiça do trabalho.

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Excelente conteúdo, colega! continuar lendo